Make your own free website on Tripod.com

Onde saber mais sobre o MadreDeus

Página Oficial do MadreDeus: Esta é a página oficial do grupo, com informações de caráter geral para os fãs.
"O PARAÍSO" - MadreDeus - Edoardo "Morfeo" Dezani: Esta é uma das melhores, senão a melhor, página não-oficial do grupo, uma bem-organizada declaração de amor deste amigo italiano - fotos, letras, discos, tudo! Em italiano e inglês também!
"O PORTO" - MadreDeus - "Corvinus": Se a página de "Morfeo" é das mais completas, a página do grande amigo Corvinus é uma das mais apaixonadas e interessantes... Imperdível! Além disso, ele é um ótimo escritor! Em italiano ou inglês...
ATRIVM - Madredeus - Aluísio Barbosa dos Santos: Esta página é um verdadeira viagem pelo universo do Madredeus... Usando a tecnologia SHOCKWAVE e textos primorosamente escritos, promete ser uma das mais belas homenagens ao grupo na Internet.
Excertos musicais do álbum "Ainda": Se você não conhece ainda a música do grupo, esta página oferece trechos das canções do álbum "Ainda", quinto álbum do grupo e trilha sonora de "Lisbon Story". Dicas; MILAGRE e ALFAMA!
"Eu só conheço este caminho do Paraíso..." - MADREDEUS BRASIL: Se você gostou desta página singela, não deixe de visitar o site que a presente página gerou! MADREDEUS BRASIL é o primeiro site exclusivamente dedicado à música do MadreDeus, repleto de informações!!

A PROPOSTA ARTÍSTICA E MUSICAL DO MADREDEUS

"Tudo o que já tem tempo leva tempo a compreender". Assim descreveu Pedro Ayres Magalhães, nas palavras que abrem o encarte do primeiro álbum do grupo, "OS DIAS DA MADREDEUS", o encantamento que se sente ao ouvir, pela primeira vez, o som único e mágico do MadreDeus. o grupo surgiu em 1986, da união dos talentos musicais de Rodrigo Leão e Pedro Ayres Magalhães, músicos já conhecidos no cenário pop musical de Portugal e que se juntavam com a proposta de criar uma nova sonoridade que resgatasse o antigo e o tradicional de sua terra através de uma leitura contemporânea. A princípio, buscaram uma voz feminina que pudesse servir de arauto das idéias do grupo, e surgiu Teresa Salgueiro, uma jovem menina de dezessete anos, de voz maviosa e que se tornaria uma das referências sonoras do grupo. A entrada de Teresa transformou a idéia original de Pedro e Rodrigo, e é o próprio Pedro Ayres Magalhães quem descreve o fato: "A voz de Teresa passou a ser a nossa mais imprevisível inspiração". Assim sendo, com a voz de Teresa a motivá-los a experimentar mais e mais, e com a chegada ao grupo do violoncelista Francisco Ribeiro e do acordeonista Gabriel Gomes, o grupo tomou forma e lançou, timidamente, em 1987, "OS DIAS DA MADREDEUS", o primeiro álbum do grupo, com quinze belas peças que se dividiam entre canções e peças instrumentais. O álbum tornou-se sucesso imediato em Portugal, ganhando as ruas e casas de espetáculo em vários recantos daquele país e, sendo Portugal um país de tantos emigrantes, em pouco tempo MadreDeus tornou-se uma referência da nova música portuguesa também em terras de além-mar. O que motivou tão rápida e surpreendente ascenção de um grupo que, em plena era da música eletrônica, propunha-se a fazer um trabalho acústico e de resgate cultural foi, sobretudo, a forma única como as palavras suavemente emitidas por Teresa encaixavam-se com aquela formação nada usual de violoncelo, acordeão, sintetizador e violão. Mas, mais que isto, a música e as palavras todas estavam impregnadas da emoção portuguesa, da saudade e da nostalgia do fado, das juras de amor e da suavidade tão características da poesia em língua portuguesa. Esta, aliás, foi muitas vezes a resposta de alguns integrantes do grupo quando indagados sobre qual era a proposta do grupo: mostrar a sonoridade única da palavra cantada e, mais que isto, a beleza das palavras em língua portuguesa. Através deste resgate da língua portuguesa como forma de expressão musical, o MadreDeus buscava, também, o resgate do orgulho de ser português, como afirmou Pedro Ayres Magalhães: "As nossas cidades de um bulicío discreto e sempre muito solitário e a cara resignada, às vezes sorridente, daqueles com que nos cruzamos na rua, teriam que ficar bem com essas melodias de fundo". Decerto estas palavras escritas quando do início do grupo talvez já não descrevam fielmente o sentimento dos atuais integrantes do grupo, mas hoje o MadreDeus está de tal modo vinculado à imagem que muitos de nós fazemos de Portugal que talvez possamos ousar em dizer que as cidades e gente de Portugal --- com o tempo, a voz calmíssima de Teresa e a beleza das melodias do grupo --- tenham, aos poucos, adequado-se à maravilhosa música do MadreDeus... Hoje o grupo tem uma carreira internacional já firmada e o último álbum de estúdio, "O Paraíso", mereceu a atenção e o aplauso de crítica e público em todo o mundo. Mas a proposta do grupo permanece a mesma. Pedro Ayres Magalhães assim descreve a visão do grupo sobre a música que fazem: "O nosso lema (ao compor e fazer "O Paraíso") foi: EVITAR A SOLUÇÃO FINAL". Há que se entender estas palavras ao ouvir-se e ouvir-se as canções do MadreDeus: elas crescem em nós a cada instante, e a cada vez que ouvimos, algo de novo surge em cada canção, em cada nota musical, em cada palavra... Poucos grupos musicais no mundo podem ostentar tal talento.


Esta página de iniciação ao MadreDeus, que é simples, bem sei, foi visitada por novos amigos... Este texto e muitos outros textos e fotos estão disponíveis em nosso novo "site", MADREDEUS BRASIL. Não deixe de visitá-lo!

Robertson Frizero Barros

frizero_brazil@altavista.net
Brasília, Distrito Federal
Brasil