Make your own free website on Tripod.com

Catalepsia= rigidez muscular decorrente de diversas formas possíveis de doença( tais como hipnose profunda ou demência precoce) indicando aparência similar àquela decorrente da morte. Consequëncia: Sepultamento prematuro. Normalmente os catalépticos acabam ainda com vida embaixo da terra.

Início: Julho de 1996.

Formação:

Vlad - Guitarra e voz: Longa experiência dentro da cena psycho curitibana, tocando desde 1990 em bandas como Os Escroques, e os Cervejas. Pela primeira vez assume os vocais.

Gustavo - Slap Bass: Em 1987 ingressou em uma das maiores bandas psychobilly do Brasil. O Missionários, permanecendo em sua formação até 1994. A partir desta época trocou o baixo elétrico pelo acústico.

Coxinha - Bateria e backing vocals: O mais novo da banda. Conseguiu em tempo récorde participar de quase todas as bandas psychobilly de Curitiba ( Los Bandidos, Ovos Presley e Cervejas). Tem formação exclusivamente voltada ao cenário psycho.

A banda é a primeira banda brasileira que adota uma das vertentes mais agressivas do psycho denominada "Power Psychobilly", distanciando-se assim da rigidez do psycho levado exclusivamente na base do rockabilly.

A diferênça básica percebe-se no fato de tocar no limite da rapidês utilizando-se de elementos simples como a formação em power trio, o uso de bateria simplificada (caixa, bumbo e pratos) e do contabaixo acústico. Disso resulta uma postura extremamente violenta, assumida pela banda em suas mísicas e shows, constratando com a presença de efeitos únicos dado pela simplicidade instrumental.

No senário mundial, seu estilo encontra-se próximo ao de grupos como Nekromantix (Dinamarca), Mad Sin (Alemanha), Klingonz (UK), Mad Mongols(Japão), Mental Hospital(Finlândia), Banane Metalic (França), etc...

História:

Em 1996, velhos amigos decidiram tocar juntos. Gustavo vinha do Missionários, e Vlad dos Cervejas. Uniram-se e após alguns ensaios, então com o primeiro baterista Márcio Tadeu, viram que a coisa poderia dar certo. Levaram a sério e no início de 1997 houve a única substituição da formação da banda saindo MT e entrando Coxinha na bateria. Nesta mesma época após alguns contatos com representantes de gravadoras na Inglaterra (Nervous Records e Fury Records), asseguraram sua participaçào noo maior festival psychobilly do planeta. o Big Humble, em sua 10a(décima) edição.

De contrato assinado, em outúbro de 97, enviaram para a Inglaterra o material pedido pelos organizadores do evento, que precisavam de uma música para integrar a coletânea "Rumble Party vol.6 ". Entraram em estúdio e gravaram 3 músicas: Atomic Zombie, Gambling with a Demon e Death Train, que foram mandadas. Para a surpresa da banda, Dell Richardson, dono da gravadora Fury Records, decidiu ficar com as três músicas, preparando o lançamento de duas delas na coletânea já citada, que foi lançada em fevereiro de 1998, sendo que outra música em breve será lançada em outra compilação, provavelmente denominada "Fury Psychobilly. Para situar a importância dessa gravadora no cenário mundial, basta dizer que é a responsável pelo lançamento de de bandas como Klingons e Demented are Go.

Durante a preparação para a viagem, enfrentaram uma maratona de shows, tocando em um pequeno espaço de tempo em todos os locais de Curitiba aberto para bandas alternativas. Neste mesmo período fundaram a Psychobilly Corporation, organização responsável pela editoração do zine "O Monstro", e um programa semanal na Rádio Educativa chamado Transsylvannian Express, além de produção de shows, e eventos direcionados exclusivamente ao psychobilly, procurando assim melhor divulgar o psycho tanto no Brasil, de bandas e fanzines estrangeiros, como levar para o exterior toda a produção de bandas brasileiras.

Em 16 de novembro de 1997, Os Catalépticos participaram do 10o (décimo) Big Rumble, festival anual que reune em três dias, próximo a Londres(Inglaterra), 23 bandas psycho de todos os lugares do mundo. Nesta edição participaram do festival entre outras bandas, os consagrados Meteors, Guana Batz, Frenzy, Long Tall Texans, Restless, Los Gatos Locos, Tedio Boys, entre outras de paises como finlândia, Alemanha, França, Portugal, Estados Unidos, e pela primeira vez do Brasil.

A experiência de tocar fora do Brasil, serviu muito para o amadurecimento forçado da banda, que em pouco tempo de formação teve a responsabilidade de montar repertório, e deixa-lo pronto para levar para o núcleo da cena psychobilly mundial o resultado de seu trabalho. A receptividade não poderia ser melhor.

Em fevereiro de 1998 entraram novamente em estúdio em Curitiba, com a intenção de gravar seu primeiro CD solo. O disco, que já está gravado, se chamará Little Bits of Insanity, e contará com 13 músicas, devendo ser lançado até a metade deste ano na Inglaterra, atravéz do selo inglês Fury Records. Atualmente continuam com uma rotina pesada de ensaios diários, preparando-se para possivelmente retornar à Europa ainda este ano.

Discografia:

Rumble Party vol.6 - Fury Records, inglaterra, 1998: coletânea reunindo cerca de 15 bandas psychobilly da cena mundial como Demented are Go, The Sharks, Skitzo ( Inglaterra), Chibuku(Alemanha), Cenobites(Holanda). Participaram desta coletânea com duas músicas: Atomic Zombie e Death Train.

Contatos:

E-mail Os Catalépticos aqui!

Home Page oficial de "Os Catalépticos"